Home / Curiosidades / Capivara Curiosidades

Capivara Curiosidades

A capivara é um animal muito conhecido popularmente entre as pessoas justamente pela sua distribuição geográfica por toda América do Sul, com exceção somente do Chile.

Fora o seu habitat na natureza que são rios, lagos, represas e pântanos, sua adaptação a ambientes degradados pelo homem, como pastagens e canaviais também é muito comum. Facilmente conhecemos alguém que já viu o animal pessoalmente, com a pretensão ou não, por acaso, afinal podem chegar a habitar áreas urbanas, residenciais ou espaços de lazer como parques por exemplo. Mas através deste texto vamos conhecer a capivara de forma mais aprofundada e não somente de vista, como de fato é conhecida pela maioria. Algumas curiosidades pouco conhecidas podem o surpreender.

Capitava Para Além Do Maior Roedor Do Mundo…

Quem vê a capivara, de forma leiga, pode facilmente associar a sua aparência a um porquinho da Índia gigante, o que faria sentido, pois além de se parecerem apesar de seus portes destoantes, são pertencentes ao mesmo grupo dentro da classificação biológica. Dentre as suas características em comum está o fato de serem roedores, ou seja, terem dois incisivos no maxilar superior e inferior que nunca param de crescer e necessitam ser gastos através de seu ato instintivo de roer objetos para gastar os mesmos e evitar que seu crescimento interfira na sua qualidade de vida. Curiosamente quando isto acontece com as capivaras, seus incisivos tendem a crescer para frente, imagine o quão incômodo seria caso este acontecimento a atingisse.

A capivara não se diferencia de outros roedores somente por ser o maior roedor do mundo e em comparação aos outros se distinguir muito pelo porte, mas também por ser o único que possui glândulas sudoríparas, os outros não as tem. Mas não são só elas, também possuem glândulas nasais nos focinhos, que é mais presente nos machos, mas não é uma regra, as fêmeas também podem possuir. Tais glândulas se desenvolvem e se tornam maiores com cerca dos dois anos de idade. No caso dos machos o tamanho é proporcional a sua quantidade de testosterona, quanto maiores são mais testosterona possui, mas ainda assim não são grandes o suficiente para serem visíveis.

Convivência Hierárquica E Reprodução Da Capivara

Ainda sobre a relação dos machos com estas glândulas, cada indivíduo libera um cheiro próprio, o que permite a sua identificação e hierarquia entre os grupos, que é de um macho dominante para cada grupo, o mais velho entre eles, que vai acasalar e ser o progenitor da maioria das fêmeas do grupo.

Estes grupos são geralmente compostos de dez a trinta indivíduos, mas há casos de atingir o número de até cem animais entre fêmeas e machos.

Sobre a sua reprodução, se tornam maduros sexualmente por volta de um ano e meio de idade e não tem um período anual como a maioria dos animais, são reprodutivos o ano todo, o que não necessariamente os torna animais muito ou mais reprodutivos, pelo motivo da sua gestação somada a sua amamentação ser demorada, com cerca de nove meses, cinco de gestação e quatro de amamentação. Por reprodução podem chegar a ter oito filhotes, mas geralmente o número é de quatro.

Quando nascem pesam cerca de um quilo e meio e já são bem desenvolvidos, com pelos e dentes crescidos. Os machos não são progenitores presentes, mas as mães sim, podendo até desenvolver o comportamento de vocalização com seus filhos para os protegerem de predadores. Sua expectativa de vida é de até doze anos.

Sem Dimorfismo Sexual

Outra glândula, presente em todos os roedores, são as anais, que tem a característica em comum da anterior citada, de identificar o indivíduo por ter o cheiro próprio de cada um e para a demarcação de território. Afinal, as capivaras apesar da sua docilidade e pacificidade, são animais muito territoriais.

As capivaras não têm dimorfismo sexual, somente algumas observações que podem levar a suposição do seu sexo, como o fato do macho ter os incisivos maiores comparado aos da fêmea e as mesmas serem maiores comparadas aos machos. Agora se você for pelo caminho mais óbvio, dificilmente vai chegar a resposta de qual o seu sexo, pois sua distinção e identificação genitália não é uma tarefa fácil. Dentre as suas características gerais estão seus pelos grossos em diversos tons de marrom, a maioria escuro e em alguns casos chegando ao avermelhado, lembrando terra.

Há registros de capivaras que chegaram a pesar até noventa quilos, medir mais de um metro de comprimento e sessenta centímetros de altura. Seu rabo é curto, suas patas traseiras maiores que suas dianteiras, as primeiras com três dedos e as segundas, com quatro, sendo assim suas pegadas são muito parecidas as da anta.

Comportamento E Relações Com Outros Animais

Seu nome em Tupi, significa comedor de capim e assim o são, herbívoros, se alimentando principalmente de gramas. Quem toma o conhecimento de que algum animal se alimenta de grama imagina que seja só, mas é uma alimentação baseada em mais de vinte espécies delas, além das plantas aquáticas e arbustos. Têm preferência por plantas proteicas e em época de seca, ingerem suas próprias fezes como forma de obter proteína para a sua sobrevivência. São animais semiaquáticos apesar de não terem o corpo desenvolvido para tal e passam boa parte do seu comportamento diurno na água, nadando.

Em contrapartida a serem consideradas pragas por algumas pessoas por serem uma grande população e por destruírem algumas plantações se alimentando delas, já são consideradas extintas ou raras em algumas regiões pela sua caça pelos homens e pelos indígenas, com interesse na sua carne, pele e couro. Algumas pessoas repelem a sua carne pelo odor que solta remetendo a carne de peixe. Na natureza seus predadores são cobras como as sucuris, jiboias, aves como os urubus, dentre outros animais como o cachorro do mato e a jaguatirica. Por outro lado, muitas aves as usam como poleiros ou até mesmo como meio de locomoção se alimentando dos insetos que elas dispersam enquanto caminham e tem como hospedeiro. Podemos exemplificar com o carrapato estrela, neste caso sendo perigoso por ser um potente transmissor de doenças a humanos. No Brasil as capivaras são protegidas pela legislação e se caçadas pode ser um ato considerado crime ambiental, mas mesmo assim em lugares como a Caatinga já são extintas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *