Home / Informações / Cupim na Parede e No Colchão

Cupim na Parede e No Colchão

Os cupins são insetos pertencentes à subordem Isoptera e apresentam cerca de 2800 espécies descritas no mundo. São insetos muito conhecidos pelos prejuízos econômicos que causam como pragas urbanas, infestando madeira e outros materiais celulósicos. Fatores climáticos, particularmente temperatura e precipitação, têm grande influência sobre a distribuição de cupins em todo o mundo. A distribuição das diferentes espécies é restrita a áreas áridas e raramente os cupins são encontrados em altitudes acima de 3000 metros. A diversidade de espécies é maior em regiões tropicais e subtropicais, sendo que esse número diminui à medida que a latitude aumenta, com poucas espécies se estendendo até latitudes mais elevadas. Os cupins habitando o solo e entorno de edifícios no ambiente urbano permanecem ativos ao longo de todo o ano, facilitando seu sucesso e disseminação.

Cupim 
Cupim

Pode Ter Cupim Na Parede e No Colchão?

O cupim subterrâneo constrói seus ninhos próximos a uma fonte de umidade ou de alimento. Esse tipo de cupim é responsável por formar caminhos nas paredes, alojando-se em lajes, edifícios, paredes e saindo de seus ninhos atrás de alimento. Raramente os cupins infestam estofados, como colchões e sofás, sendo mais comum, nesses casos, a infestação de outros tipos de insetos, como ácaros e percevejos. A detecção desse tipo de cupim não é fácil e, muitas vezes, as colônias estão tão escondidas que a descoberta da presença desses animais só se dá depois que já existe um dano considerável.

Cupim de Parede
Cupim de Parede

Quando na forma final, o ninho desse tipo de cupim pode aparecer como uma estrutura rochosa típica e o material usado para construir os ninhos é composto de solo, madeira mastigada ou matéria vegetal, e a própria saliva e matéria fecal do cupim. Pequenos túneis de barro externamente às paredes indicam a presença do ninho e dos cupins. O cupim de parede trabalha a um ritmo acelerado, causando grandes danos em apenas seis meses e danos totais dentro de dois anos. O combate a esse tipo de cupim inclui a prevenção, mantendo os cupins longe das residências, tratamento de madeira que mantenha o cupim afastado e o uso de inseticida líquido diretamente sobre a madeira. É importante lembrar que, no caso de infestação, a melhor solução é contratar uma empresa especializada, para que o melhor procedimento seja adotado e para proteger a saúde do meio ambiente e dos moradores.

Características Do Cupim 

Os cupins variam em tamanho, existindo desde espécies minúsculas, com 4 a 5 mm de comprimento, a espécies maiores, com cerca de 20 mm de comprimento. Acredita-se que os cupins tenham divergido no início da evolução dos insetos.  Apresentam plano corporal simples, enquanto seu comportamento social é avançado. A cor varia de marrom claro a escuro, com asas que variam de transparentes a marrom escuro. Possuem cabeça redonda ou ligeiramente oval e achatada, partes bucais cortantes e antenas com nove a 30 segmentos. Os cupins são insetos sociais hemimetábolos e polimórficos.

A Reprodução e a Sociedade do Cupim 

O cupim é um inseto social, mas com metamorfose incompleta, apresentando em seu ciclo de vida as fases de ovo, ninfa e adulto, diferentemente de outros insetos sociais como formigas, abelhas e vespas. A comunidade do cupim apresenta um macho funcional, diferentemente de outros insetos sociais nos quais apenas a fêmea sobrevive após o voo nupcial, e a produção total de ovos é limitada pelo único acasalamento. Os ovos de cupim são pequenos e colocados isoladamente, embora às vezes em rápida sucessão. A fase de ninfa consiste em uma série estágios de mudas ou ecdises, que podem ser diferenciados pelo tamanho do indivíduo. Os órgãos reprodutivos tornam-se funcionais após a última muda final, resultando em um animal adulto reprodutivo primário ou secundário.

Sociedade do Cupim 
Sociedade do Cupim

As colônias de cupim funcionam com indivíduos que têm papéis e funções particulares, como defesa e proteção do ninho contra predadores, forrageamento a procura de alimentos ou reprodução. Cada uma dessas funções é realizada por uma casta, como soldados, trabalhadores e reprodutores, respectivamente. Uma típica colônia de cupim contém um macho e uma fêmea denominados reprodutores primários, ou rei e rainha, que originalmente estabeleceram a colônia, são formas aladas, têm quatro asas quase iguais e olhos compostos. Uma colônia pode ter reprodutores secundários ou neotênicos, que são machos e fêmeas alados que permanecem na colônia e produzem ovos. A colônia tem numerosos trabalhadores e soldados, que são formas sem asas, com grandes mandíbulas e são estéreis. Os trabalhadores compõem a maior parte da população e alimentam todos os outros da colônia, escavam túneis, localizam comida e água, e constroem e consertam o ninho. Os soldados, com suas mandíbulas aumentadas, fornecem defesa contra predadores.

Combate ao Cupim
Combate ao Cupim

A proporção de trabalhadores para soldados em uma colônia depende da espécie, e geralmente muda com o aumento da idade e tamanho da colônia, mas as colônias geralmente consistem de 80% a 90% de trabalhadores. Os trabalhadores estéreis e os reprodutores secundários não têm olhos compostos ou os apresentam em uma forma muito reduzida.

Durante os primeiros dias, a rainha coloca os ovos e o primeiro estágio de ninfa que eclode do ovo é alimentado pela regurgitação pela rainha. Logo, no entanto, as formas ninfares alimentam-se da madeira ao redor, ampliando o ninho. Após alguns anos, o novo ninho pode conter mais trabalhadores do que soldados, pois os soldados levam mais tempo para amadurecer. Depois de mais alguns anos, o ninho começa a liberar os reprodutores secundários, abrindo caminho para uma nova colônia em outros lugares.

Alimentação Do Cupim

O cupim apresenta uma dieta composta majoritariamente de material celulósico, principalmente madeira em diferentes etapas de decomposição. No entanto, são animais incapazes de digerir as fibras de celulose. Assim, os cupins dependem de animais unicelulares, como protistas flagelados, que vivem em seu intestino digerindo os componentes duros da madeira e liberando a celulose, em uma associação simbiótica. Os cupins vivem, então, dos subprodutos do processo de digestão da celulose realizada pelos protozoários.

Em ambientes naturais, o cupim apresenta uma função vital em dividir os restos florestais em matérias-primas que nutrem novas árvores. Ao converter a biomassa existente em biomassa que outros animais podem consumir, os cupins sustentam uma grande proporção da biodiversidade de vertebrados e invertebrados. Além disso, os cupins são decompositores eficazes, degradando madeira úmida podre. No entanto, como o cupim é incapaz de diferenciar a madeira do ambiente natural da madeira do ambiente urbano produzida pelo homem, ele é um animal notório por sua destruição de produtos de madeira. Entre as três principais categorias de cupins, subterrâneos, de madeira seca e madeira úmida, as espécies subterrâneas são as mais comuns e mais destrutivas e negativas para o homem.

Alimentação dos Cupins
Alimentação dos Cupins

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *