Home / Informações / Tipos De Lagartos Venenosos E Brasileiros

Tipos De Lagartos Venenosos E Brasileiros

Se uma das mais de duzentas e quarenta e oito espécies entre as quatorze famílias de lagartos habitante do Brasil, a lagartixa de parede, inofensiva como é, já causa medo entre as pessoas, imagina um lagarto muito maior, carnívoro e além de tudo venenoso, essa é a realidade de três espécies de lagartos que para o alívio de muitos, não são habitantes do Brasil.

Apenas Alguns Dos Muitos Lagartos Brasileiros

O único lagarto brasileiro mais aproximado deles seria o dracaena paraguayensis, conhecido popularmente como víbora, como o nome sugere, há uma crença populacional na região onde habita, o Pantanal, de que se trata de um lagarto venenoso, o que é uma inverdade. Ainda sobre os lagartos habitantes do Brasil, um que se encontra na Amazônia, a iguana é comumente criada como animal de estimação por todo o país por alguns tutores, convenhamos que um tanto exótico, também é um dos lagartos mais visados pela população local para o seu abate e comercialização ou consumo de sua carne pelos mesmos. Para o mesmo fim e por último, temos também o teiú, que inclusive se encontra no ranking do mesmo fato, lagarto mais escolhido por tutores exóticos, por assim dizer.

Lagarto Monstro De Gila

Como sua nomeação sugere, este é um dos três lagartos venenosos encontrados pelo mundo, isto porque não é nem o maior entre eles, mas é o maior encontrado nos Estados Unidos da América. Um monstro de gila adulto, tanto macho quanto fêmea pois não possuem dimorfismo sexual, mede de trinta a quarenta centímetros de comprimento, com sua cauda comprida que equivale a um terço do seu corpo. Além da América, se encontram no México. Nestes países habitam desertos. Com seu comportamento de hábito terrestre se locomovem lentamente durante as noites e convivem em bandos hierárquicos de um macho e uma fêmea dominante. São altamente sensíveis ao calor pelo aquecimento excessivo do seu corpo e no inverno hibernam em covas terrestres cavadas por eles mesmos. É no primeiro clima citado, no verão, que se acasalam e se reproduzem uma vez ao ano. Como lagartos ovíparos que são, a fêmea bota os ovos na areia, que podem ser de três até quinze por reprodução, de três a oito semanas após o ato, entre este período e o da eclosão dos ovos, que se dá com cerca de um mês, a mãe separa o pai dos filhotes como forma de proteger os mesmos, já que são lagartos carnívoros e os ovos mesmo que sejam dos próprios filhotes no caso do macho, está entre a sua alimentação.

Apesar do porte grande para um lagarto comum, nascem com somente cerca de dez centímetros de comprimento. Suas presas as quais capturam com sua língua grande também outras espécies de lagartos, aves e roedores no geral, ou seja, camundongos, ratos e ratazanas. Também podem atacar com seus incisivos afiados pelos quais liberam seu veneno, especialmente no caso de defesa a animais maiores. Por outro lado podem apresentar uma personalidade dócil quando criado como animal de estimação, tal como é por alguns tutores das regiões onde se encontram. Também são apreciados em tais regiões para o consumo de sua carne, o que levou o Arizona a criar uma lei proibindo a sua comercialização, o que só é permitido quando criado em cativeiro. Um fato muito curioso é que uma substância encontrada em sua saliva tem sido objeto de estudo para o tratamento de doenças como o diabetes e o Alzheimer.

Lagarto De Contas

O segundo lagarto venenoso a falarmos é ele, considerado o parente maior do anterior, medindo de vinte a até noventa centímetros de comprimento com sua cauda menor, também encontrado no México e no mais, na Guatemala onde habitam florestas tropicais de pinheiros ou carvalhos e vegetações de espinhos. Com pequenas escamas os machos são visivelmente maiores e mais encorpados que as fêmeas apesar de não terem dimorfismo sexual. Têm quatro subespécies, o lagarto de contas mexicano, o lagarto de contas preto, o lagarto de contas rio fuerte e o lagarto de contas de motagua valley. Apesar de tanta diversidade da sua espécie, hoje em dia se tornaram raros, uma população com cerca de somente duzentos indivíduos protegidos pelo desmatamento do seu habitat e pela caça ilegal para o consumo de sua carne. Como predadores que são o seu alimento preferido são ovos. Assim como o monstro de gila curiosamente uma substância presente na sua saliva tem sido material de estudo para um possível tratamento para a diabetes.

Dragão De Komodo

O maior não só entre os venenosos mas entre todas as espécies de lagartos, medindo cerca de quarenta centímetros de altura, de dois a três metros de comprimento e podendo pesar até cento e sessenta quilos, também nomeado como crocodilo da terra ou monitor gigante é certamente o mais medonho de todos eles. Habita florestas tropicais, pastos, savanas e locais quentes e secos no geral somente da Indonésia. Seu comportamento é diurno tendo a capacidade de correr, nadar, mergulhar e trepar em árvores, e solitário, só convivem com outros indivíduos quando reproduzem ou em busca de alimento. Tão tranquilos que podem se estabilizar com somente um par, serem monogâmicos por toda a sua expectativa de vida de cinquenta anos, o que é incomum entre espécies de lagartos. Uma curiosidade um tanto quanto estranha quanto a sua reprodução é que há registro de duas fêmeas reproduzirem sem terem acasalado com um macho. Sua maturidade sexual se dá entre os três até os cinco anos de idade, sua única reprodução anual é de maio a agosto e a postura dos ovos na areia em setembro, com a incubação feita pela mãe de longos sete a oito meses. Colocam de quinze a trinta ovos por ninhada que eclodem com cerca de seis a oito semanas. Os filhotes nascem com cerca de vinte a vinte e cinco centímetros de comprimento. Como carnívoros que são suas presas são invertebrados, insetos, aves, mamíferos, como javalis, cabras, veados, búfalos, cavalos e macacos, carniça e carcaça de animais no geral e até filhotes da mesma espécie.

Há registro de mortes de humanos causada por sua mordida que libera uma bactéria letal capaz de causar infecções ou em casos mais graves gangrena levando a amputação de membros, quando atendida rapidamente antibióticos podem ajudar. Por outro lado convivem com humanos tranquilamente em algumas regiões em que se encontram. Atualmente se encontram como espécie vulnerável e é protegido por lei do risco de extinção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *